Cosmética natural

Natural/Biológico/Orgânico/Vegan – Conheça as diferenças

O que são cosméticos naturais, biológicos, orgânicos e vegan? Por vezes é difícil perceber a diferença entre eles. Neste artigo tentaremos dar um contributo para ajudar a esclarecer todas as dúvidas

Introdução

Em termos simples, um ingrediente chamado “natural” deve ser de origem vegetal, mineral ou animal (da natureza) e um ingrediente chamado “Biológico” deve provir da agricultura biológica. Ou seja, este último provém de um método de cultivo que não foi submetido a qualquer tratamento químico sintético.

A designação Orgânico, aplicada a agricultura e a cosmética, tem o mesmo significado que biológico. São sinónimos. Em Portugal o termo mais usado é biológico, no Brasil é orgânico. Os dois designam um tipo específico de agricultura – a «agricultura biológica/orgânica» – na qual não são utilizados fertilizantes ou pesticidas sintéticos. Mais informação linguística aqui.

Um cosmético vegan não contém qualquer produto animal ou de origem animal (ovo, mel, leite …). É também um produto “Cruelty-free” que exclui toda a crueldade para com os animais. Em nenhuma fase da conceção do produto é aceite a utilização de um animal. Pretende-se com isso evitar o sofrimento dos animais nos laboratórios.

O que é um cosmético natural?

Cosmética natural

Numa altura em que se fala tanto dos efeitos nocivos dos químicos no ambiente e na saúde humana, pode ser muito tranquilizador ver as palavras “100% natural” num creme, gel ou champô. Mas já alguma vez questionou-se sobre o que é um produto natural? O alumínio, o arsénico, o chumbo, o mercúrio ou o petróleo não são naturais? E um cosmético feito a partir de ingredientes naturais tem de satisfazer algum requisito específico?

Em primeiro lugar, afirmar que um cosmético é natural é um exagero de linguagem, porque não é encontrado como está na natureza. Mesmo que a ideia seja apelativa, infelizmente, não poderíamos escolher um creme para o rosto, um champô sólido ou um desodorizante de uma árvore.

Atualmente, não existe uma definição precisa de um produto natural. Por isso considera-se suficiente que todos os ingredientes, incluindo excipientes (água, óleo), ingredientes ativos e aditivos (conservantes, corantes e fragrâncias), sejam de origem natural; ou seja, retirados diretamente da natureza ou tratados por processos físicos simples: prensagem, destilação a vapor, embebição, congelação, etc. Por exemplo, os cosméticos naturais podem ser compostos por óleos vegetais obtidos por prensagem de frutos secos ou de frutas (abacate, jojoba), ou óleos essenciais obtidos por destilação de uma planta.

As substâncias animais são toleradas se forem produzidas naturalmente. Por outras palavras, leite, mel, cera ou geleia são considerados ingredientes naturais. Os cosméticos naturais também podem conter minerais naturais tais como argila ou magnésio.

De modo geral, e de acordo com as certificações do ramo, um cosmético natural é aquele que contém pelo menos 95% de ingredientes de origem natural e que não contém produtos proibidos como parabenos, silicones, BHA, BHT, phénoxyéthanol…

O que é um cosmético biológico?

cosmetica bio

A confusão entre produtos naturais e biológicos deriva do facto de ambos serem compostos por ingredientes naturais (óleos vegetais, extratos de plantas, etc.). Ao contrário da utilização do termo “natural”, o termo “biológico” (ou orgânico) só pode ser utilizado para “um produto que cumpra uma regulamentação rigorosa e muito precisa, detalhada num conjunto de especificações, cuja aplicação é controlada por um organismo de certificação*”. Neste caso, uma determinada percentagem das matérias-primas naturais utilizadas num produto de beleza deve ser produzida organicamente, ou seja, sem pesticidas químicos, fertilizantes sintéticos ou OGM. Há também restrições à utilização de matérias-primas como óleos minerais derivados da indústria petrolífera, ingredientes sintéticos, silicones ou perfumes sintéticos.

Dependendo do organismo de certificação, as restrições podem ser mais ou menos importantes. Na maioria dos casos, os cosméticos orgânicos ostentam o logótipo do organismo de certificação nas suas embalagens. Por exemplo, distinguimos os produtos orgânicos certificados pela Ecocert, BDIH, USDA Organic, Soil Association, entre outras organizações.

Um cosmético biológico é um produto que contém principalmente ingredientes da agricultura biológica. E quem diz ingrediente biológico diz necessariamente ingrediente natural! No entanto, o contrário não é verdade. Um ingrediente natural nem sempre é produzido de acordo com um método de agricultura biológica.
Quando um cosmético tem certificação biológica através da sua rotulagem, deve obedecer a um conjunto de normas aprovadas por um organismo de certificação como por exemplo ecocert e Natrue.

Uma das principais vantagens da certificação biológica por um organismo oficial é que este controla a cadeia de produtos desde a sua conceção até à sua comercialização. No entanto, algumas marcas preferem não ser carimbadas com qualquer rótulo devido a preocupações éticas, recusam ser colocadas numa “caixa” ou simplesmente por uma questão financeira (o custo de aderir a um rótulo biológico é relativamente elevado e as pequenas marcas nem sempre têm orçamento para tal).

O que é um cosmético vegan?

cosmética vegan

 

Um cosmético vegan é um produto de beleza formulado sem quaisquer ingredientes de animais: sem gorduras animais, claro, mas sem cera de abelhas, mel ou leite, por exemplo.
Isto vai além da ausência de testes em animais, consumir cosméticos veganos faz parte da ética global do veganismo, um modo de vida que se opõe à exploração animal e exclui todo o consumo de produtos de origem animal (tais como couro, lã ou produtos lácteos, para citar alguns).
Um Cosmético Vegan não é necessariamente biológico, e vice-versa!

Um cosmético vegan é logicamente “Cruelty-free” (não implica qualquer crueldade para com os animais), mas um produto de beleza “Cruelty-free” não é necessariamente vegan.
O rótulo Cruelty Free garante que nenhum teste é feito em animais, mas não proíbe ingredientes naturais produzidos por animais, tais como mel ou leite.

Aproveitando a confusão em torno dos cosméticos vegan, não testados em animais, naturais e biológicos, muitas marcas afirmam ser vegan para esconder composições que não são de todo naturais…

Tenha em mente que um cosmético vegan não é necessariamente mais saudável, mais limpo ou mais verde, é necessário certificar-se de que a sua composição é natural e/ou biológica.

Conclusão

Percebeu-se que tirando orgânico/biológico que são sinónimos, todos os outros conceitos são bem diferentes. Certos mercados e algumas marcas aproveitam-se desta confusão e tentam vender gato por lebre. Informe-se, leia a informação sobre o produtos e sobretudo compre em lojas de confiança

Pensamos que, com este artigo, ficaram esclarecidas muitas dúvidas sobre os produtos cosméticos sustentáveis. 

Com este novos conceitos bem definidos , está na hora de experimentar os vários produtos de confiança que pode encontrar na nossa loja online.

FAITH IN NATURE BRAND

Natural/Biológico/Orgânico/Vegan - Conheça as diferenças
Natural/Biológico/Orgânico/Vegan - Conheça as diferenças
Natural/Biológico/Orgânico/Vegan - Conheça as diferenças

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar O meu carrinho
Fechar Favoritos
Visualizado recentemente Fechar
Fechar

Fechar
Navegação
Categorias